Instagram Brasil

Foto de @malinfezehai Eu não quero ser conhecida como a garota que foi baleada pelo Talibã. Quero ser uma garota que lutou pelos próprios direitos", diz Malala Yousafzai (@malalafund), ativista em prol da escolarização das meninas e a pessoa mais jovem a receber o Prêmio Nobel da Paz. Depois de ter sobrevivido a uma tentativa de assassinato em 2012, quando voltava da escola para casa no Paquistão, Malala tornou-se confundadora do Fundo Malala e hoje viaja o mundo em apoio aos direitos das meninas. "Sei que a minha história encorajou outras meninas a lutarem pela própria educação", diz Malala. "Elas me inspiram a continuar trabalhando todos os dias." Recentemente, Malala passou seu aniversário de 20 anos visitando o norte do Iraque com meninas refugiadas e outras pessoas deslocadas de suas moradias. "Em sua juventude, todas elas sofreram uma violência terrível, além de medo e obstáculos à educação", afirma Malala. "Não existe uma solução de um dia para o outro para a situação de educação das meninas. Mas pretendo continuar lutando pelos próximos 20 anos da minha vida." Assista agora a nossa história no Instagram, com a fotógrafa documental @malinfezehai, para celebrar o aniversário de Malala com os seus novos amigos no Iraque.

normal

Foto de @malinfezehai
Eu não quero ser conhecida como a garota que foi baleada pelo Talibã. Quero ser uma garota que lutou pelos próprios direitos", diz Malala Yousafzai (@malalafund), ativista em prol da escolarização das meninas e a pessoa mais jovem a receber o Prêmio Nobel da Paz. Depois de ter sobrevivido a uma tentativa de assassinato em 2012, quando voltava da escola para casa no Paquistão, Malala tornou-se confundadora do Fundo Malala e hoje viaja o mundo em apoio aos direitos das meninas. "Sei que a minha história encorajou outras meninas a lutarem pela própria educação", diz Malala. "Elas me inspiram a continuar trabalhando todos os dias."
Recentemente, Malala passou seu aniversário de 20 anos visitando o norte do Iraque com meninas refugiadas e outras pessoas deslocadas de suas moradias. "Em sua juventude, todas elas sofreram uma violência terrível, além de medo e obstáculos à educação", afirma Malala. "Não existe uma solução de um dia para o outro para a situação de educação das meninas. Mas pretendo continuar lutando pelos próximos 20 anos da minha vida."
Assista agora a nossa história no Instagram, com a fotógrafa documental @malinfezehai, para celebrar o aniversário de Malala com os seus novos amigos no Iraque.

335

princeurheart

#########@@@@####

O Versículo Diário

www.oversiculodiario.com.br

1dayumay

follow me guyzz

السفير الانيق

Nervous around what I like em chunky chef Morecambe

The end of the page